class="post-template-default single single-post postid-212 single-format-standard has-sticky-header">

Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Funil de vendas: o que é? Como funciona na sua corretora?

Independente de qual seja o produto, o consumidor busca saber algumas informações antes de comprá-lo. Até adquirir uma apólice de seguro, o cliente percorre toda uma trajetória, conhecida como Jornada de Compra, que pode ser curta para alguns ou mais longa para outros. E o corretor de seguros que adota o Funil de Vendas pode aumentar suas oportunidades de negociação, pois com esta ferramenta é possível adaptar sua abordagem para cada etapa da jornada de seu cliente.

Durante o processo de compra, o consumidor tem a tendência de seguir um passo após o outro. Cabe a você, corretor, “empurrar” o cliente para a próxima etapa do seu funil, mas, isto não irá acontecer se ele não der o próximo passo na própria jornada.

 

A Jornada de Compras de um segurado

Como foi dito, todo cliente se informa sobre um produto novo antes de adquiri-lo, não é mesmo? Até mesmo um biscoito de um novo sabor lançado no mercado, lemos o rótulo para descobrir que sabor é este, para só então colocar no carrinho.

Em relação a um seguro, as dúvidas e precauções que um cliente têm são maiores ainda, e para que ele se convença que é uma boa ideia contratar uma apólice pode levar tempo. Por isso, a primeira dica que damos sobre o funil de vendas é: tenha paciência, não force o cliente a pular etapas, para que ele compre um seguro de forma consciente e tenha certeza de que fez a decisão certa, pois assim evitará problemas para você mesmo no futuro.

Mas, quais são os passos, fases ou momentos da jornada de compras de um cliente de seguros?

Atração –  em um primeiro momento, a pessoa decide, por conta própria ou conselho de alguém,  pesquisar sobre proteção para o seu patrimônio. Seja porque um conhecido dela teve o carro roubado, ou porque a TV noticiou que a sinistralidade aumentou, esta pessoa começa a se informar sobre como funciona um seguro, o que é preciso para contratá-lo, como é calculado.

Interesse – se antes o cliente estava pesquisando e estudando formas de proteger o patrimônio, agora ele já considera contratar o seguro. É muito comum ele procurar por corretoras diferentes e se informar sobre quais as coberturas que o atendem melhor.

Por isto, o bom atendimento é tão importante, mesmo que vocês não estejam negociando uma contratação, pois este cliente pode avançar na jornada e retornar até sua corretora. Comparar qual serviço é melhor, é um direito do cliente, e cabe a você oferecer a ele o melhor para que o interesse dele se torne no próximo passo.

Decisão –  após realizar orçamentos, verificar se o seguro cabe no bolso dele ou não, o cliente decide contratar a apólice. Ele avalia todas as opções que tem cuidadosamente, e, se volta até você disposto a negociar, esta é a hora de falar de preço e papelada necessária que deve ser enviada para a seguradora, acertar os detalhes finais.

Ação –  esclarecidas todas as dúvidas que ele tinha, selecionado o serviço e a cobertura que o atenda melhor, o cliente parte para o último passo e assina a apólice.

No dia-a-dia, você irá se deparar com clientes em diferentes momentos na jornada, uns estarão começando, outros estarão próximo do fim. Vale ressaltar que, não só a pessoa que está contratando um seguro pela primeira vez percorre esta jornada. Há também clientes procurando uma renovação, que podem chegar na sua corretora, já se comportando nas etapas finais ou até mesmo nas iniciais, caso não tenha sido bem orientado anteriormente.

Por isso, entenda o estágio que cada cliente se encontra e o acompanhe ao longo de toda a jornada. O conduza dentro do seu funil.  

 

O cliente dentro do funil de vendas

O Funil de vendas nada mais é do que uma ferramenta que pode ser usada por você ou sua equipe para que o cliente em cada momento da jornada receba o atendimento adequado, pois esta é uma das funções do funil, tornar o processo previsível e escalável. Além de guiar você para alcançar a próxima etapa.

Topo do funil – nesta fase, o cliente entra na sua corretora ou faz pesquisas online querendo saber o que é um seguro, os tipos de cobertura, as seguradoras disponíveis, etc. Na jornada de compra, ele está atraído ou interessado, no funil, ele está no topo. A maior parte dos clientes se concentram nesta parte, muitos são curiosos e indecisos sobre contratar um seguro ou não. Se o seu atendimento for eficaz, eles podem ser encaminhados para a próxima etapa.

Meio do funil – aqui, se encontram os clientes que buscam por opções, que consideram comprar um seguro, mas ainda não tomaram a decisão final se vão assinar uma apólice ou não. Cabe a você, nesta etapa, mostrar os seus diferenciais, como organização, simpatia, profissionalismo.

O cliente no meio do funil é aquele que começa a comparar preços, coberturas propostas e atendimento. Ele está bem perto de contratar uma cobertura, vale dar uma forcinha para que ele escolha você.

Fundo do funil – se o cliente chegou até aqui, provavelmente, irá comprar o seguro, a não ser que algum imprevisto o faça mudar de ideia. Nesta etapa, se sua corretora está entre as opções finais dele, use todas as suas técnicas de vendas para fechar o negócio com ele.

No fundo do funil não há muitas indicações, como é comum ter no início, seja porque o cliente opta por outras corretoras, ou desiste da compra. Nem todos que estão no topo dele seguirão a jornada até o final.

Um dos principais objetivos do funil de vendas é garantir que você tenha facilidade para trazer o cliente para o próximo passo. Se ele for bem estruturado, as negociações de sua corretora tendem a aumentar, além de você poder projetar seus resultados, com uma razoável exatidão. No próximo post, explicamos como diferenciar um funil de vendas, de um funil de marketing. Se ficou alguma dúvida do conceito apresentado aqui, confira o vídeo que preparamos sobre o assunto.

Comentários

Deixar um comentário